Resenha/Download – Toxicity – System of a Down

Off: Eu li minha última resenha do SoaD e.. eles não mereciam uma resenha tão ruim. Como escrevo mal, putaquepareo, espero que melhore nesse álbum.

Um tempo se passou e graças as singles ótimas de músicas como “War?” que tocaram nas rádios no mundo inteiro SoaD conseguiu… “espalhar a palavra”. Como segundo álbum, a banda demonstra uma rápida e notável evolução tecnicamente falando. Não são músicas tão crus como no do primeiro álbum e banda conseguiu se reinventar criando músicas que passam entre o lírico e o pesado com a maior facilidade do mundo. A maioria dos fãs (como eu) considera esse o melhor álbum da banda analisando musicalmente. Fez sucesso no mundo todo, bem recebido pela crítica e público. Por isso considerado um dos melhores álbuns do rock/metal em geral. Ela está em várias listas idiotas de “Você devê ouvir antes de morrer”.

Então aperta play nessa bagaça antes que você morra:

BAM! Intro de “Prison Song” é um BELO começo de um álbum. E quando você escuta isso pela primeira vez sem tem ter escutado nada parecido antes você ENLOUQUECE, e acaba virando um fã maluco… como eu. Bateria e sussurros fodásticos. Bela linha de baixo presente em todo momento da música, dando uma personificada nela. Serj cantando loucamente rápido, talvez uma influência rapper (ainda irei provar essa teoria mais a frente), sei la. Depois da pesado refrão, o calmo e alegre “Baby, to you and me”, romantizando algo trágico. Soda! Daron soltando voz, e parti desse álbum ele irá ter mais presença, ainda que tímido em Toxicity.
A letra bem clara, crítica ao sistema carcerário dos EUA (e porque não do resto do mundo?) e que por não sei que motivos aumento drasticamente em poucos anos. Aprendi com a letra, não?

Neddles e essa guitarra louca na intro é assaz. Seguido de uma pausada cantoria de Serj, começa o refrão. Aliás, ao contrário do primeiro álbum, esse terá presença de refrões. Mas apesar de repetitivos, são diferentes. Só ouvindo para entender. E com a maior naturalidade a música oscila entre PESADO e o calmo. Deve ser por isso que hoje gosto tanto de música pesada como música leve, já que SoaD foi meu primeiro contato com a verdadeira música e é uma das características da banda.

Letra é de livre interpretação. Eu acho (e você deveria achar também) que é como “agente externos” vem em nós como parasitas intelectuais e nos fazem como instrumentos para fazer o que eles querem. “Tire o verme para fora de bunda” é puro rebeldia contra isso. Agora troque esses “agentes externos” por algo e virá algo com maior sentido. (Ex. Políticos? Mídia?)
Porra, letra assim nem Renato Russo faz. E a música ainda é boa, ao contrario do Legião Urbana (flame gratuito).

Deer Dance começa bem pesado, retomado só la no refrão. E  na metade da música temos mais um instrumento bem diferente, de cordas acho, provavelmente armênico. Onde isso numa música pesada esse instrumento estranho se encaixaria? Nessa deu certo. Refrão igual mas diferente, é como nesse em que Serj e Daron canta, que da um ar de diferente, mesmo sendo igual. Outra música sensacional.

Letra explícita e com selo SoaD de qualidade.

Jet Pilot começa parecido com “Deer Dance”, só que agora com vocais. E interessante… parece ser irmã dela. Claro que a música é completamente diferente, mas digamos que segue o mesmo roteiro. Mas se parecer com uma coisa foda, essa coisa se torna foda. Assim como a primeira temporada de Heroes e X-men.

Letra não entendi bulhufas, apesar de ser legal. Se alguém souber explique.

X tem uma história para ter esse título, que agora esqueci. Agora sim, é pura repetição o tempo todo, trocando palavras. Ainda sim a música é muito boa, agressiva e gruda na sua cabeça. Claro que tem aquelas variações para pausas mais calmas, mas é uma ligeira pausa para respirar e recomeçar o quebra cabeças.

Letra mais ou menos explicita. Mas particularmente acho que a parte de “We don’t need to multiply!” é uma frase de revolta contra os destinos das pessoas estão fardadas a simples “nascer, crescer, procriar, envelhecer, morrer”. Porra, podemos fazer muito além disso, é claro que vamos morrer mas não precisamos aguardar por esse momento sentado como se fosse algo divino e que nosso corpo irá para um lugar melhor, e isso aqui é passageiro . Talvez isso não aconteça, por isso “Show you people how we dead” e de TANTOS Edir Macedos, digo, pessoas mal intencionadas usam isso ao seu favor, porque as pessoas tem medo morte.

Porra, essa eu viajei.

Agora ao super tocada na MTV e rádias de todo mundo (clipe esta no link). Chop Suey! (uma comida chinesa) dedicada ao um amigo suicida da banda. Isso esclarece um pouco a letra? Essa música tem seu valor e consideradas por muitos o MELHOR  da banda. Eu discordo. Apenas acho mais uma música top da banda, entre outras.

Nota mental: Toca ela expert no Rock Band é suicídio. (lol, entendeu? Amigo suicida? Hã hã?)
Apesar do hype todo, a música realmente é AGRESSIVA e diferente do comum, variando do acústico para a distorção da guitarra num piscar de olhos. O produtor deve a brilhante ideia de bota um piano no fim da música, que tem total entrosamento na música.
Após o spoiler que dei (amigo suicida) fica fácil deduzir o resto da letra.
Bônus:
Adorei esse vídeo

Bounce está incluída numa música loca do SoaD (até agora, todas tiveram um mínimo de sentido).  Refrão extremamente viciante, demorei dias para decorar a parte do “Jump”, “Down” e “Bounce”. Outra coisa louca do SoaD é conseguir, através da oscilação entre pesado e leve, é conseguir quebra o ritmo da música até então, da um ar de “vamo tocar outra música” e retomar ela com naturalidade. Fica bem nítido nessa música. (Acho que isso fez tanto sentido quanto a letra) Música realmente agressiva e louca, para aqueles dias que você quer uma música agressiva e louca.

Forest é uma música extremamente apaixonante. Sério, nunca gostei tanto de uma música como essa. Apesar de ser meia pesada é bem leve e suave comparada as outras. Tem uma longa parte instrumental (distorcidades e semi acústicas) e interpretações sensacionais do Serj (o cara não canta, interpreta). Letra meio estranha, parece que ele fala consigo mesmo… não sei. Gosto demais dessa música…

Atwa (AirTrees, Water, Animals) parece ser a melhor música ecológica já criada, se é isso que o título sugere. Serj é vegetariano e gosto dos animais, não duvido que seja isso. Começa lento que vai evoluindo aos poucos (tente compara o início com o final, apesar de ser diferentes da para perceber a semelhança) até se torna algo rápida e pesada, tanto instrumental como vocal. Não sou perito nisso, mas acho que é muito bem produzida.

Science intro limpa e logo mais algo mais pesado, que vai até o fim da música. Vocal rápido combinando muito bem com a guitarra que da um show. Existem partes líricas lindas, com certeza uma das melhores do álbum. Música fenomenal (meu estoque de elogios está acabando) apesar da letra foi meu primeiro “não concordo” com letras do SoaD, pois fala que ciência destruiu o mundo.

Porra, ciência construiu o mundo que estamos hoje, não estaria escrevendo esse post sem a ciência. Mas como sempre SoaD está certo, eu deduzi que estava errado depois de alguns dias (acho que foi quando vi o centro de São Paulo). QD verde? QD ajudo humanista? QDQD. Vamos sumir mas a Terra continuará intacta.
Letra ecologicamente correta, que me fez repensar sobre algumas coisas… isso é o poder da música rapaz.

Shimmy, foi a primeira música do SoaD que ouvi (graças à sensacional trilha sonora de Tony Hawk’s Pro Skater 3). Só fiquei sabendo disso uns 4 ANOS depois. Uma música bem diferente do comum, estilo SoaD. Sem comentários a bela combinação de instrumentos e vocais. Sem conta letra que não deixa a desejar. Explicita, leia e entenda.

Toxicity é melhor que Chop Suey! na minha opinião. Mas deixando isso de lado… Música bem calma no inicio e claro com a natureza de ir ao mais pesado de uma hora pra outra e voltar ao leve. Serj cantando dez (e interpretando, rah) que não deixa a música cair na repetição. Música sensacional com uma letra de livre interpretação, não irei tentar estragar com a minha.

Psycho com uma clara crítica vida de popstar que alcança sucesso e cai nas drogas e depois.. bom. Refrão bem pesado e fora do comum, e ainda acho que tem um instrumento armênio aí. Música que ainda mantém a qualidade do álbum.

Aerials Para acabar (são 4 horas da manhã, preciso dormir.) temos a música “mééee” MAIS FODÁSTICA DO MUNDO. Violino é um instrumento que passei a gosta depois dessa música, apesar de ser só por um momento. A melhor letra está aqui também, tive que pesquisar em fóruns para descobrir isso. A música mais linda do álbum (essa foi meio gay, mas não tenho outro adjetivo melhor). Apesar de ser “pesada” às vezes, você percebe algo mais profundo, seja pelo vocal ou guitarra meio que “arrastada”.
Temos n interpretações, é algo meio filosófico, e apesar de eu odiar filosofia isso fica muito bem aqui. Aqui vai uma interpretação minha:
As pessoas passam por momentos da vida dela, que a transforma a pessoa numa nova pessoa. A vida seria a cachoeira e a pessoa é o rio, que depois que passa pela cachoeira (momento da vida) se torna um novo rio (uma nova pessoa).
Nadando no vazio, pode ser algo como você tentar encontrar objetivo na vida, onde procuramos objetivos e nos perdemos pelo caminho. Nos perdemos porque agimos por impulso, sem pensar antes…
Depois vem outro verso que muda um pouco o ritmo. Aerials traduzido seria “Antenas” . Antenas no céu… mídia? Quando você perde sua pequena mente para coisas que vão além que a mídia mostra, você libera sua vida para novas descobertas. Isso acontece direto, record/globo não são pioneiras a toa.
E por último:
“When you free your eyes,
Eternal prize.”
Sem comentários, acaba perfeitamente a música/álbum. Ainda tem um extra meio olodum armênio do amigo da banda convidado para fazer esse secret track.

Álbum recomendados a todas idades, tamanhos, sabores, gostos. Não existe álbum melhor para começar a ouvir toda complexidade que é SoaD, seja na música ou nas letras.

Faixas:
1. Prison Song
2. Needles
3. Deer Dance
4. Jet Pilot
5. X
6. Chop Suey!
7. Bounce
8. Forest
9. Atwa
10. Science
11. Shimmy
12. Toxicity
13. Psycho
14. Aerials

Download

2 opiniões sobre “Resenha/Download – Toxicity – System of a Down”

  1. Se você odeia filosofia não devia estar ouvindo System.E sim uma musiquinha pop que não fala de nada com nada.System tem uma mensagem extremamente politica e ideológica que é um pecado as pessoas ignorarem e ligarem apenas para o som(que apesar de tudo,é divino).Se você acha eles incríveis é porque eles estão além de serem músicos.São cabeças pensantes(como todos nós que desperdiçamos) tentando mostrar para seu publico uma perspectiva de consciência social humanista que consegue enxergar além da ignorância do homem e suas vaidades.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s