Preconceito musical

Essa semana, durante a minha aula de Matemática, estava acontecendo um comício ou algo parecido. E deste local chegava aos ouvidos do pessoal da sala músicas de duplas como Vitor & Léo, Bruno & Marrone, César Menotti & Fabiano, X & Y, Z & W, etc.

A aula foi acontecendo até que, em um certo ponto, minha professora disse com ar de superioridade “Pelo menos sejamos culturalmente desenvolvidos!”, referindo-se às pessoas que ouviam ou produziam aquele tipo de música. E essa declaração foi seguida de risadas por parte maioria da sala.

Eu pensei comigo “WTF? Preconceituosa foda.” Pensa comigo também: existe cultura subdesenvolvida ou desenvolvida? Cultura superior ou inferior? Claro que não. Cultura é questão de gosto. Senão eu poderia falar que um sul-coreano é inferior a mim porque ele come cachorro. Ou então um inglês poderia falar que sou um ser desprezível porque não tomo chá da tarde. Ou então eu poderia dizer que você é inferior a mim porque você não gosta de bala de morango. Sacou a ideia?

Pior ainda, a professora falou “Coloca no canal 2 ( TV Cultura) que você vai ver o que é música boa”. É assim então? Música boa é a erudita, música ruim é a sertaneja. Quem ouve a sertaneja é caipira zuado, inferior e burro e quem ouve a erudita, culto, superior e inteligente, pois consegue gostar de uma música tão requintada? ? Ah! Va à merda,porra!

Uma das meninas que estava cantando “Borboletas” e dizendo que a música era linda toca piano no Conservatório Municipal de São Paulo. E aí? Como fica? Ela é 50% culturalmente desenvolvida e superior? 50% culturalmente subdesenvolvida e inferior? 50% culturalmente subdesenvolvida e superior? 50% culturalmente superior e subdesenvolvida? Se existisse cultura subdesenvolvida, esse último parágrafo prova que não seria pela música que ela seria definida.

Outros tipos de generalizações idiotas são essas: rap = música de preto fedido favelado assaltante; metal = música de satanista que vai queimar, etc. Eu curto um pouco de rap, mas nunca roubei ninguém. Já fui roubado, na verdade. Concluo então que os assaltantes ouviam rap? O Ed aqui do blog ouve metal e nunca matou nenhuma zebra para oferenda ao senhor das trevas.

Cada pessoa tem sua visão de bom gosto definida e tem o direito de achar que outra pessoa tem mau gosto porque ouve o que a primeira pessoa considera ruim (o Ed ouve Lilly Allen, então tem mau gosto nesse sentido). Mas só isso. Julgar superior ou inferior, desenvolvido ou subdesenvolvido, satanista ou de deus, preto maconheiro assaltante ou rapaz temente à lei é hipocrisia e idiotice.

2 comentários em “Preconceito musical”

  1. so pq escuta regae e maconheiro,sertanejo e caipira,rock e satanista,rap favlado?eu adoro heavy metal mais nem por isso sou diabolica,e questao d gosto mesm devido as musicas terem cultura difrent como o funk dos morros cariocas por exemplo o povo associa com drogas etc.pura merda e preconceito.viva a diversidad musical.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s