Arquivo da categoria: Guitar

Estreando: o nome de vocês. rsrsrsr

Fala Eustáquio! Deep Purple com Coverdale no vocal. Uma breguice danada! Adoro! E o Tommy Bolin aliviando na guitarra! Que play sensacional! Hard rock bemencaixado, com um groove de quebrar as cadeiras, som que meu pai, jovem, ouviria se tivesse um cabelão, e não houvesse nascido no Nordeste na época em que não existia internet. RISOS, Ana!

Para o marcio silva de almeida, de uma época em que o rock pesadão trazia essa carga de blues e de soul. Excetuando-se, claro, o PODEROSO Sabbath, que já havia se exorcizado dessas influências. Mas também o King Crimson, que explorou outras frequências e outras dimensões do som pesado. Sir Lord Baltimore… mas daí já é deixar de citar clássicos e apelar para os cults. Vocês estão ligados! Cada qual conhece pelo menos um desses! Riffs-e-raffs que nós gostamos. 

Come Taste the Band foi lançado em 1975, um ano antes de a história do heavy metal ser desfibrilada pela potência vocal de Rob Halford, e a guitarra-dupla maníaca dos Judas Priest em Victim of Changes.  Anos depois, Venom, Metallica, Slayer… estou me esquecendo de algum ponto nesta linha??? Me ajudem! Jimmy Hendrix há anos fritando já antes!

4dc01c3c.jpg
Tommy Bolin. Belo.

Frank Zappa e The Allman Brothers Band

 

Frank Zappa and his magnificent band performing a cover version of The Allman Brothers Band’s absolute blues classic “Whiping Post”. The performance is the closing song for the 1984  one-hour concert  “Does Humor Belong in Music?” which includes some interviews sections too.

It says everything already. Um cover cheio de personalidade, com arranjos propriamente Zappeanos. O cover é um dos seletos e raros momentos em que o guitarrista neste show saca sua Gibson  e de fato mostra seu jeito distorcido e envenenado de tocar – outro momento é na abertura com Zoot Alures. Durante o resto da performance Zappa mais fuma, canta, conduz a banda e interage com a plateia for entertainment purposes only.

Destaque para o inspirado vocal de Robert (Bobby) Martin calcado no blues e no soul. Sem palavras. Só ouvindo mesmo! Bom domingo ensolarado a todos!